Laboratório de Psicologia Positiva nas Organizações e no Trabalho
  • AÇÃO SOCIAL – I CBPPOT

    Publicado em 07/10/2019 às 10:32

    No I Congresso Sul Brasileiro em Psicologia Positiva nas Organizações e no Trabalho, temos como propósito “fazer mais” que um congresso acadêmico, também desejamos promover uma ação, na qual sua atitude solidária será fundamental. Para isso fomos presenteados pelo Campeão Mundial de Surf, o Adriano de Souza (Mineirinho) com uma belíssima camisa autografada .

    A cada 2kgs de alimentos não perecíveis doados ou dois itens (2kgs/2 itens=1 número, 4kgs/4itens=2 números, e assim sucessivamente), você receberá um número para sorteio, a ser feito no final do Congresso. Os alimentos doados poderão ser os seguintes: Grão de bico, Lentilha, Arroz integral, Feijão (carioca, preto, branco, rajado, rosinha, vermelho, etc.), Ervilha em grão, Aveia, Quinoa, Soja, Milho, Macarrão, Café, Polvilho, Farinha de trigo, Leite em pó, Bolacha (água e sal, maizena, leite, etc.), Fubá, entre outros que considerarem saudáveis para pessoas que se encontram na 3a idade. Sugerimos que não sejam doados, açúcar e sal.

    A entidade beneficiada será a SEOVE, Sociedade Espírita Obreiros da Vida Eterna, uma entidade filantrópica de amparo à velhice e de trabalho com a comunidade, de reconhecida relevância social, localizada na Praia do Campeche, em Florianópolis.

    Poderão participar do sorteio, todos os (as) interessados em contribuir com essa nobre causa (congressistas, membros da comissão organizadora, conferencistas, integrantes de mesa redonda e demais interessados).


  • I CBPPOT – INSCRIÇÕES ABERTAS!!

    Publicado em 18/09/2019 às 12:57

    FAÇA SUA INSCRIÇÃO AQUI!!

     


  • Submissão de trabalhos

    Publicado em 30/08/2019 às 9:36


  • POSTER – CBPPOT

    Publicado em 22/07/2019 às 14:44

    Instruções para a submissão de trabalhos – Modalidade única: pôsteres

    Prazo de submissão de trabalhos: 30/08/2019

    Divulgação dos trabalhos aprovados: 20/09/2019

    Para submissão de trabalhos na modalidade pôster, os autores deverão seguir os critérios apresentados abaixo:

    . Será permitido no máximo 3 trabalhos por autor (a).
    . Cada trabalho deverá ter no máximo quatro autores.
    O resumo deve ser escrito em um único parágrafo e deve conter Introdução, Métodos, Resultados e Discussão, Considerações finais, Palavras-chave e Referências.
    O número máximo para o corpo do resumo é de 500 palavras.
    O resumo deverá ser escrito em Word e enviado para o e-mail: lappot@contato.ufsc.br
    Pelo menos um autor precisa estar devidamente inscritos no Congresso para que o seu trabalho seja exposto.
    Critérios para submissão e avaliação dos resumos

    . Ser aderente às temáticas apresentadas no Congresso e a Psicologia Positiva (por exemplo: felicidade, bem-estar, qualidade de vida, resiliência, esperança, autoeficácia, otimismo, flow, empatia, forças de caráter, liderança positiva etc.) nas Organizações, no Trabalho e em outros espaços de vida;
    . Seguir os critérios éticos para o caso de pesquisas empíricas com seres humanos; e
    . Apresentar rigor científico.
    Haverá publicação nos anais do congresso.

    Normas para apresentação dos pôsteres

    O pôster deverá ser autoexplicativo, obedecendo à dimensão total de 80 cm de largura x 120 cm de altura, tipo Banner.

    Os painéis deverão apresentar letras visíveis a uma distância de 2 metros.

    Os materiais para a montagem e a fixação dos painéis serão de responsabilidade da equipe de organização.

    O(A) apresentador(a) é responsável pela colocação e retirada do pôster no local da exposição, cujo espaço estará identificado e com materiais necessários para fixação do pôster.

    Na primeira e segunda linhas devem constar, de forma centralizada no painel, em toda sua extensão, o título do trabalho (informativo e breve, escrito em letras maiúsculas e negrito); o(s) nome(s) do(s) autor(es) e apresentador(a) sublinhado, sua(s) respectiva(s) instituição(ões) e o e-mail do primeiro autor ou de um dos autores, entre parênteses. A menção às agências financiadoras (se existirem) deverá ser feita ao final do texto.

    ESTRUTURA DOS PÔSTERES: Introdução, Métodos, Resultados e Discussão, Conclusões do trabalho e referências.

    FIXAÇÃO E APRESENTAÇÃO: A instalação dos pôsteres é de responsabilidade dos expositores que deverão instalá-los nos locais indicados pela organização do evento no Hall da reitoria da UFSC a partir de quinta-feira (10 de outubro) até sexta-feira (11 de outubro) às 9h.

    A avaliação dos pôsteres acontecerá durante o dia de sexta-feira dia 11 de outubro por avaliadores designados pela organização do evento.

    Haverá premiações para os 3 melhores trabalhos!

    Coordenação: Thaís Cristine Farsen. Doutoranda em Psicologia. Possui formação em psicanálise. Atua como pesquisadora no Laboratório de Psicologia Positiva nas Organizações e no Trabalho/LAPPOT. É professora da Faculdade Senac/SC. É uma das organizadoras e autora do livro “Qualidades Psicológicas Positivas nas Organizações: desenvolvimento, mensuração e gestão”, lançado pela editora Vetor em junho de 2018.


  • I Congresso Sul Brasileiro de Psicologia Positiva

    Publicado em 22/04/2019 às 12:06

    “Felicidade, espiritualidade e prosperidade” foi a temática definida para o nosso I Congresso Sul Brasileiro de Psicologia Positiva. Em breve, mais novidades!


  • Capacitação UFSC

    Publicado em 12/04/2019 às 10:51


  • Convite PPGP

    Publicado em 10/04/2019 às 14:12


  • I Congresso Sul-Brasileiro de Psicologia Positiva

    Publicado em 24/03/2019 às 14:21

    EM BREVE MAIS INFORMAÇÕES!!


  • LAPPOT presente no V Congresso Brasileiro de Psicologia

    Publicado em 15/11/2018 às 18:36

    A convite do Conselho Federal de Psicologia e da Associação Brasileira de Psicologia Positiva, o professor Narbal Silva vai participar neste sábado, dia 17, do V Congresso Brasileiro de Psicologia.

    Confira a programação:

    Mesa redonda
    Título: INTERVENÇÕES EM PSICOLOGIA POSITIVA
    Coordenador: PEDRO PAULO GASTALHO DE BICALHO
    Instituição: CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA
    Financiador: Outros – CFP
    Eixo: Práticas profissionais da psicologia em contextos sem muros
    Processo: Processos Grupais
    Área: Psicologia e Saúde
    Palavra-chave: Grupos, Psicologia Positiva, Redução de Danos
    Resumo: De acordo com Seligman (2011), a Psicologia Positiva estuda os fundamentos psicológicos do bem estar, da felicidade, além das forças e virtudes do ser humano, que são fundamentais para o sucesso ao longo da vida e manutenção da saúde social, física e mental. A psicologia positiva investiga tanto aspectos individuais como aspectos grupais que podem estar associados ao fortalecimento de aspectos positivos nas pessoas. Desse modo, intervenções em Psicologia Positiva podem promover a melhoria da qualidade de vida da população, além do fortalecimento de aspectos positivos do funcionamento psicológico dos indivíduos envolvidos, podendo contribuir para a melhoria das relações humanas, do desempenho na vida acadêmica e no trabalho e aumento dos fatores de proteção contra situações de violência e adoecimento psicológico. Visando apresentar a efetividade de intervenções em psicologia positiva serão relatados nesta mesa: resultados de pesquisas relativos ao capital psicológico, aprendizagem e violência; intervenções baseadas na psicologia positiva realizadas em diferentes contextos e resultados das intervenções. Os resultados obtidos em todos os contextos permitem identificar os benefícios promovidos pelas intervenções com base em variáveis da Psicologia Positiva no nível individual e coletivo.

    Autor: DANIELA SACRAMENTO ZANINI
    Inst.Origem: CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA
    Coautoras(es) fala 1: DANIELA CRISTINA CAMPOS, MARGARETH REGINA GOMES V. DE FARIA, IORHANA ALMEIDA FERNANDES
    Financiador: Outros – CFP
    Título: INTERVENÇÕES POSITIVAS PARA PROMOÇÃO DE SAÚDE E PREVENÇÃO DE VIOLÊNCIA EM ADOLESCENTES
    Resumo: Em 2012 o Grupo de Pesquisa em Avaliação e Intervenção Psicológica em Saúde (GPAIS) iniciou um conjunto de estudos com o objetivo de avaliar o impacto da vivência de violência sobre a saúde de adolescentes da cidade de Goiânia (Goiás). Os dados indicaram que cerca de 70% dos estudantes de 12 a 18 anos de escolas públicas haviam vivido ao menos um tipo de violência, 50% haviam vivido mais de uma vez o mesmo tipo de violência e aproximadamente 20% haviam vivido mais de quatro tipos de violências diferentes no último ano. Estes índices levaram ao planejamento de intervenções para prevenção de violência e promoção de saúde dos adolescentes. Foram planejadas oficinas desenvolvidas nas escolas que participaram da etapa de coleta de dados. As temáticas buscavam trabalhar aspectos relativos a promoção da saúde até a variáveis de psicologia positiva. As avaliações pós-intervenções demonstraram de diminuição significativa nos índices de violência, melhora dos comportamentos em sala de aula, melhora do desempenho acadêmico, do relacionamento entre colegas e envolvimento nas atividades.

    Pôster
    Título: AUTOEFICÁCIA E DESENVOLVIMENTO DE CARREIRA DE UNIVERSITÁRIOS: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA DA LITERATURA CIENTÍFICA NACIONAL
    Autor Principal: PATRICIA ALBANAES
    Instituição: UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA
    Autor(es): Jéssica Carla Simão
    Instituição Origem: UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA
    Autor(es): Iúri Novaes Luna
    Instituição Origem: UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA
    Autor(es): Narbal Silva
    Instituição Origem: UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA
    Autor(es): Maiana Farias Oliveira Nunes
    Instituição Origem: UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA
    Financiador: Outros – CNPq e CAPES
    Eixo: Práticas profissionais da psicologia em contextos sem muros
    Processo: Processos Investigativos
    Área: Psicologia Escolar e Educacional
    Palavra-chave: Ensino Superior, Orientação Profissional e de Carreira, Psicologia Positiva
    Resumo: A autoeficácia é definida como a percepção que cada indivíduo possui sobre a sua capacidade de realizar com sucesso tarefas específicas (Bandura, 1986). Em termos práticos, a autoeficácia é demonstrada pela confiança de cada pessoa possui em realizar certas atividades (“aquilo que eu acredito que consigo fazer bem”). Nessa direção, considerando que a autoeficácia é uma das principais variáveis que exercem influência nas escolhas, no desenvolvimento de carreira e no estabelecimento de metas profissionais, pois pessoas com níveis mais elevados do referido construto tendem a assumir uma postura mais ativa no direcionamento de suas carreiras, objetivou-se identificar como a literatura científica tem investigado as crenças de autoeficácia entre estudantes universitários em nível nacional. Para isso, realizou-se buscas nas bases de dados SciELO, PePSIC e LILACS, utilizando as seguintes combinações de palavras-chave: “autoeficácia” OR “auto-eficácia” AND “universitários”; “autoeficácia” OR “auto-eficácia” AND “ensino superior”, com opção de busca em todos os campos. Foram encontrados e analisados 12 artigos. Os principais resultados apontaram que as pesquisas foram publicadas a partir do ano 2010, e utilizaram-se majoritariamente de instrumentos psicométricos para a avaliação da autoeficácia em interface com outros construtos de carreira, tais como autoconceito, comportamento exploratório, decisão e planejamento de carreira. Discute-se a importância de novas pesquisas que auxiliem na compreensão de quais as principais fontes de autoeficácia percebidas pelos universitários em seu cotidiano acadêmico, e como eles interpretam o impacto das suas crenças quanto às suas próprias capacidades em seu desenvolvimento de carreira.

    Pôster
    Título: REPRESENTAÇÕES SOCIAIS SOBRE AÇÕES AFIRMATIVAS NO ENSINO SUPERIOR: REVISÃO INTEGRATIVA DA LITERATURA CIENTÍFICA NACIONAL
    Autor Principal: PATRICIA ALBANAES
    Instituição: UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA
    Autor(es): Marucia Patta Bardagi
    Instituição Origem: UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA
    Autor(es): Jéssica Carla Simão
    Instituição Origem: UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA
    Autor(es): Iúri Novaes Luna
    Instituição Origem: UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA
    Autor(es): Narbal Silva
    Instituição Origem: UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA
    Autor(es): Maiana Farias Oliveira Nunes
    Instituição Origem: UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA
    Financiador: Outros – CNPq e CAPES
    Eixo: Práticas profissionais da psicologia em contextos sem muros
    Processo: Processos Investigativos
    Área: Psicologia Escolar e Educacional
    Palavra-chave: Ações Afirmativas, Ensino Superior, Representações Sociais
    Resumo: A recente expansão das políticas de ações afirmativas no ensino superior brasileiro tem sido acompanhada pela emergência de uma série de discussões e tensionamentos em diferentes segmentos da sociedade, envolvendo argumentos contrários ou favoráveis à adoção dessas medidas. Tais tensionamentos refletem, inevitavelmente, na construção de representações sociais diversas sobre as ações afirmativas no ensino superior brasileiro. Diante disso, realizou-se uma revisão integrativa da literatura científica nacional com o objetivo de identificar como os artigos, dissertações e teses têm abordado as representações sociais referentes às cotas universitárias no período compreendido entre os anos 2003-2017. Para isso, realizou-se buscas nas bases de dados Banco de Teses Capes, SciELO, PePSIC, LILACS e Redalyc, utilizando as seguintes combinações de palavras-chave: “representações sociais” AND “ações afirmativas”, OR “cotas” OR “cotistas”, com opção de busca em todos os campos. Foram encontradas e analisadas 17 publicações disponíveis na íntegra no formato online. Os resultados indicam um aumento expressivo de publicações a partir do ano de 2012, heterogeneidade de instrumentos de coletas de dados e universitários como público-alvo predominante das produções, que contemplaram principalmente as cotas sociais em conjunto com as cotas raciais. Observou-se um posicionamento majoritariamente contrário às cotas raciais e um posicionamento mais favorável às cotas sociais – especialmente levando em conta o fator baixa renda. Discute-se a necessidade de ampliação quanto às subcategorias de cotas focalizadas e também a importância de maior variedade do público-alvo das pesquisas.


  • 21 de setembro – 3 anos de LAPPOT!!!

    Publicado em 23/09/2018 às 17:40

    21 de setembro de 2015, três anos de LAPPOT, “The Dream Team”, uma “usina de criatividade e produção de conhecimento”. “Nunca, poucos, fizeram tanto, em tão pouco tempo, para muitos”! Vida longa e paz, sempre revestida de felicidade!